O quanto a imprensa influencia em uma reputação?

setembro 19, 2016 / reputação

Quando pensamos na palavra ‘reputação’, automaticamente pensamos em um cenário no qual a credibilidade de uma organização ou de alguém é colocada à prova. Pode ser em um momento de contratação de serviços, compra de produtos ou em uma busca de referências. É aí que geralmente pensamos: tal organização ou pessoa tem boa reputação? A partir disso, vamos buscar informações na sociedade acerca desta organização ou desta pessoa que atestem sua credibilidade e sua boa (ou não) reputação.

E como é construída a percepção de uma reputação diante da opinião pública, ou seja, de toda a sociedade? Um dos principais atores sociais na solidificação da reputação de uma organização ou de uma pessoa é a imprensa. Com uma função disseminadora e em grande parte atrelada à credibilidade, os órgãos da imprensa têm papel fundamental na percepção que as pessoas têm de uma marca.

Em dados: o grau de confiança dos brasileiros na imprensa escrita é de 47%. ¹ Além disso, 57% das pessoas que pesquisam notícias na web o fazem por meio de sites de jornais. ² E não para por aí: os jornais impressos são classificados como os veículos mais confiáveis por 81% dos executivos. ³

Com base nisso, a imprensa continua sendo fonte essencial de informação e é o fundamento dos posts nas redes sociais, das conversas entre amigos e das reuniões de empresas. Também se mantém forte para lançar, fortalecer e renovar marcas e produtos.

Consequentemente, é possível concluir que a imprensa influencia enormemente na reputação de uma marca. Por isso, o trabalho de construção, gerenciamento e proteção de reputação perpassa obrigatoriamente por um relacionamento profícuo e saudável com os veículos da mídia.

É interessante notar que a preocupação com um relacionamento saudável com os órgãos midiáticos deve se intensificar em períodos de crise; tempos em que qualquer passo em falso pode ser catastrófico para a imagem de uma organização. Por exemplo, atualmente, em época de caos político e escândalos nacionais, qualquer menção a um partido ou ideologia política por parte da organização deve ser olhado com rigorosíssima cautela e atenção. Consequências a longo prazo devem ser consideradas.

Sendo assim, para confiar a sua reputação junto à imprensa, é necessário confiar primeiro em alguém ou em uma agência que saiba conduzir da melhor forma possível este relacionamento. Um profissional que oriente o assessorado sobre como a imprensa funciona, quais seus anseios, expectativas e preparar e alinhar os discursos, sempre primando pela ética, transparência e verdade.

Outro ponto importante: o relacionamento com a imprensa, assim como um relacionamento pessoal, é cultivado de forma paulatina e construtiva. A coisa não é B2B e sim H2H – humano para humano. Deve ser adubado, regado e cuidado com toda a atenção e boa vontade que qualquer outro relacionamento merece. Por isso, ações pontuais com a imprensa não são o melhor caminho para solidificar a imagem da organização junto aos veículos. É necessário um trabalho planejado, contínuo e sólido para resultados eficazes.

Por fim, se sua marca ou você deseja ter uma boa reputação, não basta só dizer, é necessário fazer. Um discurso feito só de palavras não tem solidez, mas um discurso que é baseado em fatos e é trabalhado e burilado à sua máxima potência, tem todo o potencial de ser considerado e levado a sério, não só pelos órgãos da imprensa, mas por toda a sociedade.

 

¹ Fundação Getúlio Vargas (2015)
² Ibope (2014)
³ Instituto Máquina de Pesquisa (2014)