Warning: array_key_exists() expects parameter 2 to be array, boolean given in /var/www/html/jbpresshouse.com/web/wp-content/plugins/weglot/src/services/class-private-language-service-weglot.php on line 65

O clima organizacional da sua empresa influencia em importantes decisões de mercado

março 1, 2018 / reputação

Dando continuidade à série ‘Como fazer para construir uma boa reputação’ (links no final do texto!), hoje gostaria de escrever sobre outro dos sete drivers* (já falei de dois: imprensa e liderança) que influenciam diretamente na percepção que a opinião pública tem de uma organização: o clima organizacional.

Aqui, existem dois fatores importantes:

  1. O clima organizacional real
  2. percepção que as pessoas têm do clima organizacional (onde encontramos o valor PR – Relações Públicas)

Neste caso, como profissional de Comunicação Externa/Gestora de Reputação/RP, quando vamos medir como está este índice diante da opinião pública, a nossa pesquisa tem como público-alvo o público externo. Ou seja, como os stakeholders percebem o clima organizacional daquela instituição? Os colaboradores ‘parecem’ serem felizes? Eles elogiam a organização nas redes sociais? A organização comunica suas ações internas de engajamento? Essa comunicação chega com eficácia aos decisores de mercado? E o que essa percepção afeta em seus negócios? Etc.

Porém, para que a lógica acima funcione e seja positiva, é bastante óbvio que, se estamos falando de reputação, você não pode só PARECER; você precisa SER. E da mesma forma, não adianta SER, se você não APARECER!

Viu como é uma via de mão-dupla? 🙂

Pois bem. Então, na prática, como a questão do clima organizacional afeta a reputação da sua organização junto aos seus stakeholders?

Quando um acidente acontece na fábrica; quando um escândalo de abuso moral e sexual estoura nas mídias sociais; quando um colaborador perde a noção em uma festa da firma multinacional e usa uma fantasia que a matriz internacional execra e, além de ser demitido, ainda leva seu superior e o presidente da empresa filial.

Todos esses itens acima podem acarretar em problemas de reputação que afetam a organização como um todo; sua relação com investidores, fornecedores, parceiros, consumidores, imprensa etc.

“A reputação é como um fogo: uma vez aceso, conserva-se bem; mas se apaga, é difícil acendê-lo”
Plutarco

A reputação é a forma como a organização é percebida por seus públicos e creditada ou não como digna de confiança. Gerada a partir de concepções funcionais e sociais, a reputação representa o prestígio da sua marca ao longo do tempo e sua capacidade de se manter sustentável, valiosa e segura. E isso vale para a reputação de pessoas físicas igualmente!

Alguns dados:

  • O valor de mercado de uma empresa com boa reputação é 5.5% maior do que o de uma empresa com menos prestígio¹
  • A reputação pode contribuir com até 7.5% no faturamento anual de uma organização²
  • Cerca de 30% do valor de mercado das 100 empresas na Bolsa de Londres são lastreados pela reputação³
  • 85% dos consumidores afirmam aceitar pagar mais por produtos vendidos por uma empresa que tem reputação superior4

“São necessários vinte anos para construir uma reputação e apenas cinco minutos para destruí-la” Warren Buffett

Clima organizacional

Atualmente, os valores que um profissional busca no trabalho já não são circunscritos apenas àqueles concretos ou tangíveis, como a questão da remuneração, um pacote de benefícios atraente, e perspectiva de estabilidade e segurança. O colaborador anseia por uma atividade que lhe traga outros retornos; mais subjetivos, mais desafiadores, que o façam mais feliz.

É necessário que ele reconheça que seu esforço na atividade em que está envolvido é apreciado; pois ele quer sentir-se valorizado; de fato, relevante para a criação e desenvolvimento do produto ou serviço oferecido pela organização em que atua.

Quais tipos de ações podem ser feitas para que isto aconteça? A organização de um prêmio, por exemplo, que pode estimular o engajamento dos colaboradores, aumentar a retenção de talentos, estimular a melhora das práticas organizacionais e, de quebra, ser midiatizado, melhorando a percepção da opinião pública com relação àquela companhia. Quer um exemplo? Veja este link.

 

A notícia acima foi destaque em todo o globo, aumentando consideravelmente o awarenessdesta marca, sua reputação e, consequentemente, seu valor no mercado. 🙂 #GoPR

O reconhecimento pelo trabalho realizado faz com que os colaboradores se sintam admirados e busquem o aperfeiçoamento de suas ações. Além disso, eles provavelmente serão ótimos embaixadores da organização diante da opinião pública. Saiba mais.

 

A Kelli Pierini endossa: “o endomarketing tem papel fundamental não somente na identificação desta demanda, mas também na constituição do feeling de pertencimento à organização e a satisfação dos desejos dos colaboradores. Além dos atributos tangíveis da relação entre a organização e o colaborador, é preciso saber comunicar também os valores subjetivos.”

Para finalizar: dentre os stakeholders, o funcionário faz parte do público mais complexo, pois ele tem conhecimento da realidade interna da empresa, e não apenas da sua imagem. “Ele é construtor, constituinte e construído por esta imagem. Neste caso, uma pesquisa de clima organizacional é um instrumento de grande valia para as instituições de todos os portes e setores econômicos.” Para ler mais sobre, veja este link.

 

* Os sete drivers da Reputação são, segundo o Reputation Institute: Produtos e Serviços, Inovação, Ambiente de Trabalho, Governança, Cidadania, Liderança e Desempenho Financeiro.

¹ Segundo análise de 348 companhias brasileiras realizada pelo pesquisador Luciano Rossoni, fundador do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais, do Rio de Janeiro.

² Davies, G., Chun, R., Da Silva, R. and Roper, S. (2003) Corporate Reputation and Competitiveness, Routledge, London, UK.

³ Relatório de Reputação de Dividendos 2015, do Reino Unido.

4 Dados da consultoria Reputation Institute. 

E você? O que achou do assunto?

————————————————————————–

Espero que este conteúdo tenha sido muito útil para você! Aproveite e não deixe de interagir; seu comentário é muito bem-vindo aqui e trará muita riqueza à discussão. 🙂

Para ler mais textos meus, é só acessar o blog da JB Press House aqui.

Para me seguir e ficar sempre por dentro dos novos textos e novidades, basta acessar o meu perfil aqui.

————————————————————————–

Júnia Braga é jornalista, especializada em gestão de comunicação e marketing. CEO & Founder da JB Press House, agência de Relações Públicas focada em serviços de gestão de reputação para organizações nacionais e internacionais, principalmente no que tange a relações com a imprensa.